quarta-feira, 30 de julho de 2008

Sem Título
(Ana Paula Melo - escrito em 18/11/2004)

Em certos instantes, em meio a vida corrida,
Deparamo-nos com certas feridas,
Esculpidas em nossas lembranças
Que nem o tempo consegue desfazê-las
Mas apesar de tudo o que se foi,
De tudo o que se fez
Ainda restaram saudades,
Daqueles poucos momentos felizes
E na soma entre o bem e o mal
A dor da saudade é maior
Que as dores das feridas não cicatrizadas.

Nenhum comentário: